FNE aponta falhas no processo de vacinação de Docentes e Não Docentes

“A FNE assinala de forma negativa a forma como em muitas circunstâncias tem decorrido a vacinação de docentes e não docentes nesta semana. A FNE critica o calendário de vacinação adotado, considerando incompreensível que a mesma não tivesse ocorrido no tempo que permitisse o regresso às escolas com a proteção adequada, registando ainda as dificuldades para aceder ao formulário na internet para obtenção da Senha Digital.

Para a FNE, o desejado processo de vacinação foi decidido tardiamente e tem sido conduzido com múltiplas insuficiências, verificando-se constrangimentos vários e importantes ao nível da organização e dos procedimentos adotados, que estão a dificultar o acesso à vacinação de todos os Docentes e Não Docentes.

A FNE entende que devem ser acionados todos os mecanismos que sejam necessários para que se ultrapassem todos os constrangimentos que vão sendo detetados, e que estão a impedir ou dificultar, por uma ou outra razão, que muitos Docentes e Não Docentes sejam vacinados, por falhas de organização. A FNE espera que todas as falhas ocorridas sejam de imediato reparadas, para bem da saúde e segurança de todos, incluindo, como é óbvio, a saúde e segurança dos alunos.

A FNE sublinha muito negativamente que na Região Autónoma dos Açores nem sequer tenha sido previsto qualquer mecanismo de vacinação prioritário para docentes e não docentes, situação que a Federação acompanha com bastante preocupação.

Em complemento destas ações, considera-se essencial que desde o início do segundo período letivo sejam planeados e realizados processos sucessivos de testagem que permitam identificar rapidamente as situações de infeção que venham a ocorrer e que se adotem medidas claras e coerentes para o seu enquadramento.

A FNE insiste ainda na necessidade de que, no regresso às atividades letivas presenciais, se assegurem nos espaços escolares as condições de proteção da saúde de todos, o que implica, entre outras, o cumprimento das normas de distanciamento físico (o que até agora não foi assegurado), de higienização dos espaços e equipamentos e do uso de máscaras.”

 

Porto, 7 de janeiro de 2022

A Comissão Executiva da FNE

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp